terça-feira, 19 de dezembro de 2017

O Navio Negreiro - Castro Alves

   



   

O Navio Negreiro - Castro Alves


(Tragédia no mar) 



'Stamos em pleno mar... Doudo no espaço
Brinca o luar — dourada borboleta;
E as vagas após ele correm... cansam
Como turba de infantes inquieta.

'Stamos em pleno mar... Do firmamento
Os astros saltam como espumas de ouro...
O mar em troca acende as ardentias,
— Constelações do líquido tesouro...

'Stamos em pleno mar... Dois infinitos
Ali se estreitam num abraço insano,
Azuis, dourados, plácidos, sublimes...
Qual dos dous é o céu? qual o oceano?...

'Stamos em pleno mar. . . Abrindo as velas
Ao quente arfar das virações marinhas,
Veleiro brigue corre à flor dos mares,
Como roçam na vaga as andorinhas...

Donde vem? onde vai? Das naus errantes
Quem sabe o rumo se é tão grande o espaço?
Neste saara os corcéis o pó levantam,
Galopam, voam, mas não deixam traço.

Bem feliz quem ali pode nest'hora
Sentir deste painel a majestade!
Embaixo — o mar em cima — o firmamento...
E no mar e no céu — a imensidade!

Oh! que doce harmonia traz-me a brisa!
Que música suave ao longe soa!
Meu Deus! como é sublime um canto ardente
Pelas vagas sem fim boiando à toa!

Homens do mar! ó rudes marinheiros,
Tostados pelo sol dos quatro mundos!
Crianças que a procela acalentara
No berço destes pélagos profundos!

Esperai! esperai! deixai que eu beba
Esta selvagem, livre poesia,
Orquestra — é o mar, que ruge pela proa,
E o vento, que nas cordas assobia

Por que foges assim, barco ligeiro?
Por que foges do pávido poeta?
Oh! quem me dera acompanhar-te a esteira
Que semelha no mar — doudo cometa!

Albatroz! Albatroz! águia do oceano,
Tu que dormes das nuvens entre as gazas,
Sacode as penas, Leviathan do espaço,
Albatroz! Albatroz! dá-me estas asas. 


II
Que importa do nauta o berço,
Donde é filho, qual seu lar?
Ama a cadência do verso
Que lhe ensina o velho mar!
Cantai! que a morte é divina!
Resvala o brigue à bolina
Como golfinho veloz.
Presa ao mastro da mezena
Saudosa bandeira acena
As vagas que deixa após.

Do Espanhol as cantilenas
Requebradas de langor,
Lembram as moças morenas,
As andaluzas em flor!
Da Itália o filho indolente
Canta Veneza dormente,
— Terra de amor e traição,
Ou do golfo no regaço
Relembra os versos de Tasso,
Junto às lavas do vulcão!

O Inglês — marinheiro frio,
Que ao nascer no mar se achou,
(Porque a Inglaterra é um navio,
Que Deus na Mancha ancorou),
Rijo entoa pátrias glórias,
Lembrando, orgulhoso, histórias
De Nelson e de Aboukir.. .
O Francês — predestinado —
Canta os louros do passado
E os loureiros do porvir!

Os marinheiros Helenos,
Que a vaga jônia criou,
Belos piratas morenos
Do mar que Ulisses cortou,
Homens que Fídias talhara,
Vão cantando em noite clara
Versos que Homero gemeu...
Nautas de todas as plagas,
Vós sabeis achar nas vagas
As melodias do céu!... 


III
Desce do espaço imenso, ó águia do oceano!
Desce mais ... inda mais... não pode olhar humano
Como o teu mergulhar no brigue voador!
Mas que vejo eu aí... Que quadro d'amarguras!
É canto funeral! ... Que tétricas figuras! ...
Que cena infame e vil... Meu Deus! Meu Deus! Que horror!

IV
Era um sonho dantesco... o tombadilho
Que das luzernas avermelha o brilho.
Em sangue a se banhar.
Tinir de ferros... estalar de açoite...
Legiões de homens negros como a noite,
Horrendos a dançar...

Negras mulheres, suspendendo às tetas
Magras crianças, cujas bocas pretas
Rega o sangue das mães:
Outras moças, mas nuas e espantadas,
No turbilhão de espectros arrastadas,
Em ânsia e mágoa vãs!

E ri-se a orquestra irônica, estridente...
E da ronda fantástica a serpente
Faz doudas espirais ...
Se o velho arqueja, se no chão resvala,
Ouvem-se gritos... o chicote estala.
E voam mais e mais...

Presa nos elos de uma só cadeia,
A multidão faminta cambaleia,
E chora e dança ali!
Um de raiva delira, outro enlouquece,
Outro, que martírios embrutece,
Cantando, geme e ri!

No entanto o capitão manda a manobra,
E após fitando o céu que se desdobra,
Tão puro sobre o mar,
Diz do fumo entre os densos nevoeiros:
"Vibrai rijo o chicote, marinheiros!
Fazei-os mais dançar!..."

E ri-se a orquestra irônica, estridente. . .
E da ronda fantástica a serpente
Faz doudas espirais...
Qual um sonho dantesco as sombras voam!...
Gritos, ais, maldições, preces ressoam!
E ri-se Satanás!... 


V
Senhor Deus dos desgraçados!
Dizei-me vós, Senhor Deus!
Se é loucura... se é verdade
Tanto horror perante os céus?!
Ó mar, por que não apagas
Co'a esponja de tuas vagas
De teu manto este borrão?...
Astros! noites! tempestades!
Rolai das imensidades!
Varrei os mares, tufão!

Quem são estes desgraçados
Que não encontram em vós
Mais que o rir calmo da turba
Que excita a fúria do algoz?
Quem são? Se a estrela se cala,
Se a vaga à pressa resvala
Como um cúmplice fugaz,
Perante a noite confusa...
Dize-o tu, severa Musa,
Musa libérrima, audaz!...

São os filhos do deserto,
Onde a terra esposa a luz.
Onde vive em campo aberto
A tribo dos homens nus...
São os guerreiros ousados
Que com os tigres mosqueados
Combatem na solidão.
Ontem simples, fortes, bravos.
Hoje míseros escravos,
Sem luz, sem ar, sem razão...

São mulheres desgraçadas,
Como Agar o foi também.
Que sedentas, alquebradas,
De longe... bem longe vêm...
Trazendo com tíbios passos,
Filhos e algemas nos braços,
N'alma — lágrimas e fel...
Como Agar sofrendo tanto,
Que nem o leite de pranto
Têm que dar para Ismael.

Lá nas areias infindas,
Das palmeiras no país,
Nasceram crianças lindas,
Viveram moças gentis...
Passa um dia a caravana,
Quando a virgem na cabana
Cisma da noite nos véus ...
...Adeus, ó choça do monte,
...Adeus, palmeiras da fonte!...
...Adeus, amores... adeus!...

Depois, o areal extenso...
Depois, o oceano de pó.
Depois no horizonte imenso
Desertos... desertos só...
E a fome, o cansaço, a sede...
Ai! quanto infeliz que cede,
E cai p'ra não mais s'erguer!...
Vaga um lugar na cadeia,
Mas o chacal sobre a areia
Acha um corpo que roer.

Ontem a Serra Leoa,
A guerra, a caça ao leão,
O sono dormido à toa
Sob as tendas d'amplidão!
Hoje... o porão negro, fundo,
Infecto, apertado, imundo,
Tendo a peste por jaguar...
E o sono sempre cortado
Pelo arranco de um finado,
E o baque de um corpo ao mar...

Ontem plena liberdade,
A vontade por poder...
Hoje... cúm'lo de maldade,
Nem são livres p'ra morrer.
Prende-os a mesma corrente
— Férrea, lúgubre serpente —
Nas roscas da escravidão.
E assim zombando da morte,
Dança a lúgubre coorte
Ao som do açoute... Irrisão!...

Senhor Deus dos desgraçados!
Dizei-me vós, Senhor Deus,
Se eu deliro... ou se é verdade
Tanto horror perante os céus?!...
Ó mar, por que não apagas
Co'a esponja de tuas vagas
Do teu manto este borrão?
Astros! noites! tempestades!
Rolai das imensidades!
Varrei os mares, tufão!...

VI
Existe um povo que a bandeira empresta
P'ra cobrir tanta infâmia e cobardia!...
E deixa-a transformar-se nessa festa
Em manto impuro de bacante fria!...
Meu Deus! meu Deus! mas que bandeira é esta,
Que impudente na gávea tripudia?
Silêncio. Musa... chora, e chora tanto
Que o pavilhão se lave no teu pranto!...
Auriverde pendão de minha terra,
Que a brisa do Brasil beija e balança,
Estandarte que a luz do sol encerra
E as promessas divinas da esperança...
Tu que, da liberdade após a guerra,
Foste hasteado dos heróis na lança
Antes te houvessem roto na batalha,
Que servires a um povo de mortalha!...

Fatalidade atroz que a mente esmaga!
Extingue nesta hora o brigue imundo
O trilho que Colombo abriu nas vagas,
Como um íris no pélago profundo!
Mas é infâmia demais! ... Da etérea plaga
Levantai-vos, heróis do Novo Mundo!
Andrada! arranca esse pendão dos ares!
Colombo! fecha a porta dos teus mares!


   



Recomendamos para você:


#JustGo

Vai Malandra Letra - Anitta

Vai Malandra - Tradução em Português - Anitta

River - Traducción al Español - Eminem ft. Ed Sheeran

Liberdade - Priscilla Alcantara

Bank Account (Remix) - Tradução em Português - Joyner Lucas

Bank Account (Remix) - Traducción al Español - Joyner Lucas

Escalada pra Jogar - Henrique & Diego

Silence - Thomas Hood

Aspettavo solo te - Baby K

Anel de Giges - Fabio Brazza

Man's Not Hot - Tradução em Português - Big Shaq

Downtown - Tradução em Português - Anitta feat. J Balvin

Vai Malandra - Anitta

Vai Malandra - Funk - Anitta ft. MC Zaac

Vai Malandra Letra - Anitta ft. MC Zaac, Maejor, Yuri Martins e Tropkillaz - CheckMate

Nós (Poesia Acústica 2 Spin Off) - Kayuá | Tiago Mac | Maria | Pineapple StormTV

Believe - Übersetzung auf Deutsch - Eminem

Believe - перевод по-русски - Eminem

Believe - Tłumaczenie Polskie - Eminem

Believe - Nederlandse Vertaling - Eminem

Believe - Tradução em Português - Eminem

River - Tradução em Português - Eminem ft. Ed Sheeran

River - Übersetzung auf Deutsch - Eminem ft. Ed Sheeran

River - Nederlandse Vertaling - Eminem ft. Ed Sheeran

River - Tłumaczenie Polskie - Eminem ft. Ed Sheeran

River - перевод по-русски - Eminem ft. Ed Sheeran

Vai Malandra - Anitta | Letras - Letras de Músicas - Song Lyrics - Tradução em Português e Vídeo Clips do Youtube. | 226

As festas populares no estado de São Paulo | São Paulo - História e Geografia do Estado de São Paulo - SP | 92

As festas populares em Santa Catarina | Santa Catarina - História e Geografia do Estado de Santa Catarina - SC | 92

A erva-mate na história do estado do Paraná | Paraná - História e Geografia do Estado do Paraná - PR | 89

Silence - Thomas Hood - Poems - Poetry - Sonnet | Poesia - Poema - Poesias - Sonetos | 89

Os ciclos da economia do Mato Grosso do Sul | Mato Grosso do Sul - História e Geografia do Estado de Mato Grosso do Sul - MS | 79

Certificação Progress | Datasul - Totvs - Datasul - Treinamento Online (Gratuito) | 66

Os Sertões - 11 / 49 | Os Sertões - Livro Online: Os Sertões de Euclides da Cunha | Áudio Livro - PDF Download | 53

Tendências de Mercado | Economia - Economia em 1 Minuto - Sanderlei Silveira | 38

Vai Malandra - Anitta | Lyrics - Letras de Músicas - Song Lyrics - Tradução em Português e Vídeo Clips do Youtube. | 22

A Esperança - Augusto dos Anjos | Augusto dos Anjos - Livro Online: Eu e Outras Poesias - Obra completa de Augusto dos Anjos | Áudio Livro - PDF Download | 6

Língua Portuguesa, Arte, Literatura e Atualidades

Mein Kampf - Minha luta - Adolf Hitler

História e Geografia do Estado do Rio de Janeiro - RJ

Livro Online: Dom Casmurro de Machado de Assis | PDF Download

Livro Online: Macunaíma de Mário de Andrade | PDF Download

Livro Online: O Diário de Anne Frank | PDF Download

Livros em PDF para Download - Domínio Público

Educação Infantil 6 - Vídeos, Jogos e Atividades Educativas para crianças de 4 à 11 anos

Educação Infantil 5 - Vídeos, Jogos e Atividades Educativas para crianças de 4 à 11 anos

Educação Infantil 1 - Vídeos, Jogos e Atividades Educativas para crianças de 4 à 11 anos

Educação Infantil 2 - Vídeos, Jogos e Atividades Educativas para crianças de 4 à 11 anos

Educação Infantil 3 - Vídeos, Jogos e Atividades Educativas para crianças de 4 à 11 anos

Sonetos - Poemas de Amor - Luís Vaz de Camões

Poemas - Poesia - Sonetos - Poems - Poetry

Poems - Poemas - Poesia - Sonetos - Poetry

Poetry - Poema - Poesia - Poems - Sonetos

Curso Online de SAP - Grátis - Free - Treinamento Gratuito

Machado de Assis

Contos de Artur de Azevedo | Áudio Livro

Poemas: Os Escravos de Castro Alves | Poesia

Audio Livro - AudioBook - Livros Online - PDF Download

AudioBook - Audio Livro - Livros Online - PDF Download

Livro Online: Broquéis - Obra completa de João da Cruz e Sousa | Áudio Livro - PDF Download

Livro Online: Contos - Obra completa de Eça de Queirós | Áudio Livro - PDF Download

Livro Online: Diva - Obra completa de José de Alencar | Áudio Livro - Audiobook - PDF Download

Educação Infantil 4 - Vídeos, Jogos e Atividades Educativas para crianças de 4 à 11 anos

Resumo - História | Cronologia do Universo | Cronologia da Terra | Pré-História | Idade Antiga | Idade das Religiões

Resumen - Historia | Cronología del Universo | Cronología de la Tierra | Prehistoria | Edad Antigua | Edad de las Religiones

Summary - History | Chronology of the Universe | Earth Chronology | Prehistory | Old Age | Age of Religion

JUST GO - VIAGEM VOLTA AO MUNDO - #JustGo - Sanderlei Silveira

Livro Online: Contos - Obra completa de Lima Barreto | Áudio Livro - Audiobook - PDF Download

Livro Online: A Mão e a Luva - Obra completa de Machado de Assis | Áudio Livro - PDF Download

Livro Online: Crônicas - Obra completa de Machado de Assis | Áudio Livro - PDF Download

Livro Online: Esaú e Jacó - Obra completa de Machado de Assis | Áudio Livro - PDF Download

Livro Online: Helena - Obra completa de Machado de Assis | Áudio Livro - PDF Download

Livro Online: Memórias Póstumas de Brás Cubas - Obra completa de Machado de Assis | Áudio Livro - PDF Download

Livro Online: Papéis Avulsos - Obra completa de Machado de Assis | Áudio Livro - PDF Download

Livro Online: Quincas Borba - Obra completa de Machado de Assis | Áudio Livro - PDF Download

Livro Online: Poesias - Obra completa de Machado de Assis | Áudio Livro - PDF Download

Salmos - Bíblia Online

Livro Online: Teatro - Obra completa de Machado de Assis | Áudio Livro - PDF Download

Migos - Letras de Músicas - Song Lyrics - Tradução em Português e Vídeo Clips do Youtube.

Curso de Espanhol em 2 Horas - Online - Grátis - Completo - Free

Curso de Inglês em 2 Horas - Online - Grátis - Completo - Free

by Sanderlei Silveira -  http://sanderlei.com.br

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

A órfã na sepultura - Castro Alves

       



Castro Alves - Os Escravos - 06 - A órfã na sepultura


Minha mãe, a noite é fria,
Desce a neblina sombria,
Geme o riacho no val
E a bananeira farfalha,
Como o som de uma mortalha
Que rasga o gênio do mal.

Não vês que noite cerrada?
Ouviste essa gargalhada
Na mata escura? ai de mim!
Mãe, ó mãe, tremo de medo.
Oh! quando enfim teu segredo,
Teu segredo terá fim?

Foi ontem que à Ave-Maria
O sino da freguesia,
Me fez tanto soluçar.
Foi ontem que te calaste...
Dormiste . . os olhos fechaste...
Nem me fizeste rezar! ...

Sentei-me junto ao teu leito,
'Stava tão frio o teu peito,
Que eu fui o fogo atiçar.
Parece que então me viste
Porque dormindo sorriste
Como uma santa no altar.

Depois o fogo apagou-se,
Tudo no quarto calou-se,
E eu também calei-me então.
Somente acesa uma vela
Triste, de cera amarela,
Tremia na escuridão.

Apenas nascera o dia,
À voz do maridedia
Saltei contente de pé.
Cantavam os passarinhos
Que fabricavam seus ninhos
No telhado de sapé.

Porém tu, por que dormias,
Por que já não me dizias
"Filha do meu coração?"
'Stavas aflita comigo?
Mãe, abracei-me contigo,
Pedi-te embalde perdão...

Chorei muito! ai triste vida!
Chorei muito, arrependida
Do que talvez fiz a ti.
Depois rezei ajoelhada
A reza da madrugada
Que tantas vezes te ouvi:

"Senhor Deus, que após a noite
"Mandas a luz do arrebol,
"Que vestes a esfarrapada
"Com o manto rico do sol,
"Tu que dás à flor o orvalho,
"Às aves o céu e o ar,

"Que dás as frutas ao galho,
"Ao desgraçado o chorar;
"Que desfias diamantes
"Em cada raio de luz,
"Que espalhas flores de estrelas
"Do céu nos campos azuis;

"Senhor Deus, tu que perdoas
"A toda alma que chorou,
"Como a clícia das lagoas,
"Que a água da chuva lavou;
"Faze da alma da inocente
"O ninho do teu amor,

"Verte o orvalho da virtude
"Na minha pequena flor.
"Que minha filha algum dia
"Eu veja livre e feliz! ...
"Ó Santa Virgem Maria,
"Sê mãe da pobre infeliz."

Inda lembras-te! dizias,
Sempre que a reza me ouvias
Em prantos de a sufocar:
"Ai! têm orvalhos as flores,
"Tu, filha dos meus amores,
"Tens o orvalho do chorar".

Mas hoje sempre sisuda
Me ouviste... ficaste muda,
Sorrindo não sei pra quem.
Quase então que eu tive medo...
Parecia que um segredo
Dizias baixinho a alguém.

Depois... depois... me arrastaram...
Depois... sim... te carregaram
P'ra vir te esconder aqui.
Eu sozinha lá na sala...
'Stava tão triste a senzala...
Mãe, para ver-te eu fugi...

E agora, ó Deus!... se te chamo
Não me respondes!... se clamo,
Respondem-me os ventos suis...
No leito onde a rosa medra
Tu tens por lençol a pedra,
Por travesseiro uma cruz.

É muito estreito esse leito?
Que importa? abre-me teu peito
— Ninho infinito de amor.
— Palmeira — quero-te a sombra.
— Terra — dá-me a tua alfombra.
— Santo fogo — o teu calor.

Mãe, minha voz já me assusta...
Alguém na floresta adusta
Repete os soluços meus.
Sacode a terra... desperta!...
Ou dá-me a mesma coberta'
Minha mãe... meu céu... meu Deus...

Os Escravos é uma coleção de poemas do escritor brasileiro Castro Alves com temática centrada no drama da exploração dos escravos. Em função de sua renhida luta pelo fim da escravidão no Brasil, este poeta ficou conhecido como Poeta dos Escravos. Este volume, publicado postumamente em 1883, recolhe muitos dos poemas que tornaram Castro Alves um símbolo da luta dos que não tem voz, como lembra Pablo Neruda em poema dedicado a Alves: em portas até então fechadas para que, combatendo, a liberdade entrasse.









       


       
   



   



   



Recomendamos para você:


#JustGo

Solar Eclipse - Tradução em Português - YoungBoy Never Broke Again

Obra completa de Machado de Assis

Livro Online: Os Sertões de Euclides da Cunha | Áudio Livro - PDF Download

Os Sertões de Euclides da Cunha | Áudio Livro - PDF Download

Livro Online: O Diário de Anne Frank | PDF Download

Macunaíma de Mário de Andrade | PDF Download

Dom Casmurro - Machado de Assis

Dom Casmurro - PDF Download Book Livro Baixar Online - Machado de Assis

Educação Infantil - Vídeos, Jogos e Atividades Educativas para crianças de 4 à 11 anos

Home - Tradução em Português - Nick Jonas | O TOURO FERDINANDO

Buscando Huellas - Tradução em Português - Major Lazer ft. J Balvin - Sean Paul

Hora de despertar - Thestrow - Rap Box

Lamentável parte 3 - Froid part. Cynthia Luz

I Got It - Tradução em Português - Charli XCX ft. Pabllo Vittar - Brooke Candy - CupcakKe

Let Shit Go - Tradução em Português - Chris Brown

Yoppa - Tradução em Português - Chris Brown ft. Trippie Redd

This X-Mas - Tradução em Português - Chris Brown

On Purpose - Tradução em Português - Chris Brown ft. AGNEZ MO

O Holy Night - Tradução em Português - Ellie Goulding

São Paulo - História e Geografia - Conheça seu Estado - SP

Santa Catarina - História e Geografia - Conheça seu Estado - SC

História e Geografia do Estado de Mato Grosso do Sul - MS

História e Geografia do Estado do Paraná - PR

História e Geografia do Estado do Rio de Janeiro - RJ

Língua Portuguesa, Arte, Literatura e Atualidades

Arte e Estética

Side Effects - Tradução em Português - Ty Dolla Sign

Pesadão - IZA ft. Falcão

Big Jet Plane - Tradução em Português - Alok & Mathieu Koss

Chosen One - Tradução em Português - Youngboy Never Broke Again ft Kodak Black

Feels Great - Tradução em Português - Cheat Codes ft. Fetty Wap & CVBZ

Check-In - Luan Santana

Poesia Acústica #3 - Capricorniana - Sant | Tiago Mac | Lord | Maria | Choice | Pineapple StormTV

Downtown - Tradução em Português - Anitta feat. J Balvin

Downtown - English Translation - Anitta feat. J Balvin

Não Troco - Hungria Hip Hop

Vai Ma andra - Anitta

Vai Malandra - Anitta | Letra da Música

Vai Malandra - Funk - Anitta ft. MC Zaac

Vai Malandra - Letra da Música - Anitta ft. MC Zaac, Maejor, Yuri Martins e Tropkillaz

Vai Malandra - Anitta ft. MC Zaac, Maejor, Yuri Martins e Tropkillaz - CheckMate

Vai Malandra - Anitta

Vai Malandra - Anitta

Vai Malandra - Anitta | Letra da Música

Vai Malandra - Anitta | Letra da Música

São Paulo SP - História e Geografia

Santa Catarina - História e Geografia - SC

História e Geografia do Estado de Mato Grosso do Sul - MS

História e Geografia do Estado do Paraná - PR

História e Geografia do Estado do Rio de Janeiro - RJ

Economia em 1 Minuto - Sanderlei Silveira

Língua Portuguesa, Arte, Literatura e Atualidades

Totvs - Datasul - Treinamento Online (Gratuito)

Mein Kampf - Minha luta - Adolf Hitler

Livro Online: Dom Casmurro de Machado de Assis | PDF Download

Livro Online: Macunaíma de Mário de Andrade | PDF Download

Livro Online: O Diário de Anne Frank | PDF Download

Livros em PDF para Download - Domínio Público

Educação Infantil 5 - Vídeos, Jogos e Atividades Educativas para crianças de 4 à 11 anos

Poema - Poesias - Sonetos

Curso Online de SAP - Grátis - Free - Treinamento Gratuito

Livro Online: Os Sertões de Euclides da Cunha | Áudio Livro - PDF Download

Machado de Assis

Contos de Artur de Azevedo | Áudio Livro

Poemas: Os Escravos de Castro Alves | Poesia

by Sanderlei Silveira -  http://sanderlei.com.br

A visão dos mortos - Castro Alves

       



Castro Alves - Os Escravos - 07 - A visão dos mortos


On rapporte encore qu'un berger
ayant été introduit une fois par un
nain dans le Hyffhaese, l'empereur
(Barberousse) se leva et lui demanda
si les corbeaux volaient encore autour
de la montagne. Et, sur la réponse
afíirmative du berger, il s'écria en
soupirant: i1 faut donc que je dors
encore pendant cent ans"!
H. HEINE (Allemagne)

Nas horas tristes que em neblinas densas
A terra envolta num sudário dorme,
E o vento geme na amplidão celeste
- Cúpula imensa dum sepulcro enorme, -
Um grito passa despertando os ares,
Levanta as lousas invisível mão.

Os mortos saltam, poeirentos, lívidos.
Da lua pálida ao fatal clarão.
Do solo adusto do africano Saara
Surge um fantasma com soberbo passo,
Presos os braços, laureada a fronte,
Louco poeta, como fora o Tasso.

Do sul, do norte... do oriente irrompem
Dórias, Siqueiras e Machado então.
Vem Pedro lvo no cavalo negro
Da lua pálida ao fatal clarão.
O Tiradentes sobre o poste erguido
Lá se destaca das cerúleas telas,,

Pelos cabelos a cabeça erguendo,
Que rola sangue, que espadana estrelas.
E o grande Andrada, esse arquiteto ousado,
Que amassa um povo na robusta mão:
O vento agita do tribuno a toga
Da lua pálida ao fatal clarão.

A estátua range... estremecendo move-se
O rei de bronze na deserta praça.
O povo grita: Independência ou Morte!
Vendo soberbo o Imperador, que passa.
Duas coroas seu cavalo pisa,
Mas duas cartas ele traz na mão.

Por guarda de honra tem dous povos livres,
Da lua pálida ao fatal clarão.
Então, no meio de um silêncio lúgubre,
Solta este grito a legião da morte:
"Aonde a terra que talhamos livre,
Aonde o povo que fizemos forte?

Nossas mortalhas o presente inunda
No sangue escravo, que nodoa o chão.
Anchietas, Gracos, vós dormis na orgia,
Da lua pálida ao fatal clarão.
"Brutus renega a tribunícia toga,
O apost'lo cospe no Evangelho Santo,

E o Cristo - Povo, no Calvário erguido,
Fita o futuro com sombrio espanto.
Nos ninhos d'águias que nos restam? - Corvos,
Que vendo a pátria se estorcer no chão,
Passam, repassam, como alados crimes,
Da lua pálida ao fatal clarão.

"Oh! é preciso inda esperar cem anos...
Cem anos. . . " brada a legião da morte.
E longe, aos ecos nas quebradas trêmulas,
Sacode o grito soluçando, - o norte.

Sobre os corcéis dos nevoeiros brancos
Pelo infinito a galopar lá vão...
Erguem-se as névoas como pó do espaço
Da lua pálida ao fatal clarão.

Os Escravos é uma coleção de poemas do escritor brasileiro Castro Alves com temática centrada no drama da exploração dos escravos. Em função de sua renhida luta pelo fim da escravidão no Brasil, este poeta ficou conhecido como Poeta dos Escravos. Este volume, publicado postumamente em 1883, recolhe muitos dos poemas que tornaram Castro Alves um símbolo da luta dos que não tem voz, como lembra Pablo Neruda em poema dedicado a Alves: em portas até então fechadas para que, combatendo, a liberdade entrasse.








       




       
       







   



   



   



Recomendamos para você:


#JustGo

Solar Eclipse - Tradução em Português - YoungBoy Never Broke Again

Obra completa de Machado de Assis

Livro Online: Os Sertões de Euclides da Cunha | Áudio Livro - PDF Download

Os Sertões de Euclides da Cunha | Áudio Livro - PDF Download

Livro Online: O Diário de Anne Frank | PDF Download

Macunaíma de Mário de Andrade | PDF Download

Dom Casmurro - Machado de Assis

Dom Casmurro - PDF Download Book Livro Baixar Online - Machado de Assis

Educação Infantil - Vídeos, Jogos e Atividades Educativas para crianças de 4 à 11 anos

Home - Tradução em Português - Nick Jonas | O TOURO FERDINANDO

Buscando Huellas - Tradução em Português - Major Lazer ft. J Balvin - Sean Paul

Hora de despertar - Thestrow - Rap Box

Lamentável parte 3 - Froid part. Cynthia Luz

I Got It - Tradução em Português - Charli XCX ft. Pabllo Vittar - Brooke Candy - CupcakKe

Let Shit Go - Tradução em Português - Chris Brown

Yoppa - Tradução em Português - Chris Brown ft. Trippie Redd

This X-Mas - Tradução em Português - Chris Brown

On Purpose - Tradução em Português - Chris Brown ft. AGNEZ MO

O Holy Night - Tradução em Português - Ellie Goulding

São Paulo - História e Geografia - Conheça seu Estado - SP

Santa Catarina - História e Geografia - Conheça seu Estado - SC

História e Geografia do Estado de Mato Grosso do Sul - MS

História e Geografia do Estado do Paraná - PR

História e Geografia do Estado do Rio de Janeiro - RJ

Língua Portuguesa, Arte, Literatura e Atualidades

Arte e Estética

Side Effects - Tradução em Português - Ty Dolla Sign

Pesadão - IZA ft. Falcão

Big Jet Plane - Tradução em Português - Alok & Mathieu Koss

Chosen One - Tradução em Português - Youngboy Never Broke Again ft Kodak Black

Feels Great - Tradução em Português - Cheat Codes ft. Fetty Wap & CVBZ

Check-In - Luan Santana

Poesia Acústica #3 - Capricorniana - Sant | Tiago Mac | Lord | Maria | Choice | Pineapple StormTV

Downtown - Tradução em Português - Anitta feat. J Balvin

Downtown - English Translation - Anitta feat. J Balvin

Não Troco - Hungria Hip Hop

Vai Ma andra - Anitta

Vai Malandra - Anitta | Letra da Música

Vai Malandra - Funk - Anitta ft. MC Zaac

Vai Malandra - Letra da Música - Anitta ft. MC Zaac, Maejor, Yuri Martins e Tropkillaz

Vai Malandra - Anitta ft. MC Zaac, Maejor, Yuri Martins e Tropkillaz - CheckMate

Vai Malandra - Anitta

Vai Malandra - Anitta

Vai Malandra - Anitta | Letra da Música

Vai Malandra - Anitta | Letra da Música

São Paulo SP - História e Geografia

Santa Catarina - História e Geografia - SC

História e Geografia do Estado de Mato Grosso do Sul - MS

História e Geografia do Estado do Paraná - PR

História e Geografia do Estado do Rio de Janeiro - RJ

Economia em 1 Minuto - Sanderlei Silveira

Língua Portuguesa, Arte, Literatura e Atualidades

Totvs - Datasul - Treinamento Online (Gratuito)

Mein Kampf - Minha luta - Adolf Hitler

Livro Online: Dom Casmurro de Machado de Assis | PDF Download

Livro Online: Macunaíma de Mário de Andrade | PDF Download

Livro Online: O Diário de Anne Frank | PDF Download

Livros em PDF para Download - Domínio Público

Educação Infantil 5 - Vídeos, Jogos e Atividades Educativas para crianças de 4 à 11 anos

Poema - Poesias - Sonetos

Curso Online de SAP - Grátis - Free - Treinamento Gratuito

Livro Online: Os Sertões de Euclides da Cunha | Áudio Livro - PDF Download

Machado de Assis

Contos de Artur de Azevedo | Áudio Livro

Poemas: Os Escravos de Castro Alves | Poesia

by Sanderlei Silveira -  http://sanderlei.com.br